17 de jan de 2011

Os Melhores Filmes de 2010

Mais um ano se foi, e com ele, as férias... Hehe.
Hoje começo a trabalhar novamente. Minha amada já voltou a pegar no batente desde segunda.
(Já comecei a trabalhar faz uma semana... demorei pra conseguir terminar de escrever o post)

Mas então, lendo tweets ontem esses dias atrás, a @joliee perguntou sugestões de filmes bons para se ver, e daí me veio a idéia de escrever sobre os melhores do ano passado (segundo a MINHA opinião, deixo claro).

Então vamos lá:

1 - A Origem (Inception)
Pra mim, o melhor. Na teoria, é só um filme de assalto clássico. Tudo está lá: o pedido que não se pode recusar, a seleção da equipe, a novata, o planejamento/ensaio... e, na hora do vamos ver, as complicações imprevistas. Só isso já é uma fórmula bem divertida de filmes pra mim. Mas dái temos Christopher Nolan na direção, o homem que salvou o Batman (aliás, só conheço 3 filmes dele, além desse: os 2 últimos Batman e O Grande Truque, também muito bom). E quando se trata de Christopher Nolan, nada é simples. Até os persoangens se perdem no emaranhado da história (como quando Ariadne diz: "Peraí, no subconsciente de quem estamos entrando mesmo?"). Isso, pra mim, só traz uma satisfação quando sinto que consegui (será?) entender tudo direitinho, ao fim do caminho. E claro, ainda existem debates por aí sobre "a verdade por trás do filme", mas melhor não falar disso. Tem gente que ainda não assistiu.


2 – Toy Story 3
Cara, fiquei muito na dúvida entre colocar esse ou A Origem em primeiro. Acho que se eu tivesse assistido no cinema, em 3D, provavelmente ele seria o primeiro. Toy Story é A franquia da Pixar. Foi o primeiro filme deles, e o primeiro a ganhar continuação. Não que eu não tenha adorado TODOS os filmes deles, sem exceção, mas Toy Story é sua obra-prima. Filme pra toda família, com diversão garantida para todas as idades. E neste terceiro, a pixar só mantém o alto nível. O filme já começa empolgante, e muitos se identificaram um pouco com o protagonista e suas brincadeiras doidas quando criança, entrando na adolescência e abandonando seus brinquedos, um pouco de cada vez. Divertido, empolgante e emocionante. Tão emocionante que até rolou uma piadinha na internet que a melhor coisa que a Pixar fez com Toy Story 3 foi lança-lo em 3D, porque com os óculos, é mais difícil as pessoas perceberem que você está chorando. A Pixar sabe o que faz. E se você também sabe, vai ver esse filme. Simplesmente fantástico!


3 – Homem de Ferro 2 (Iron Man 2)
A melhor coisa que a Marvel fez nos últimos anos, foi começar a produzir os seus próximos filmes. Sim, porque os 4 X-Men foram sofríveis (a única coisa que salvou foi a cena do Noturno invadindo a Casa Branca). E apesar de muitos dizerem que a continuação supera o original, pra mim, um não vive sem o outro. É uma sequencia direta. Tão bom quanto. E tudo que tornou o primeiro bom, foi mantido – sem exagero – no segundo. O equilíbrio certo entre humor e ação, o foco nos personagens, Tony Stark e, claro, os easter eggs para os fãs, né? Afinal, quem não se empolgou quando viu o escudo do Capitão América? Tem coisa pra caramba, que só fã nota. Dá uma caçada na net aí, vai... E outra. Quantos personagens “secundários” interessantes: Nick Fury, Viúva Negra, WarMachine, Justin Hammer... E o Robert Doney Jr. Ficou o Tony Stark cuspido e escarrado. Muito bom. Outro filme indispensável. E o filme, além de citar o filme-irmão – Hulk – ainda abre as portas pros outros filmes da produtora: Thor, Capitão América e claro, os Vingadores. Vamos esperar que a Marvel mantenha essa qualidade em seus próximos filmes.


4 – Megamente (Megamind)
Taí outra produtora muito boa: Dreamworks. Animações fantásticas. E apesar de várias críticas negativas pela net sobre a falta de originalidade do filme (possível reconhecer elementos de Os Incríveis, Shrek e Meu Malvado favorito, este último, aliás, usando um personagem principal parecido), eu achei o filme fantástico! A começar pela homenagem ao Superman (aliás... sou um dos poucos entre meus amigos que costa do Super...), mas não só por isso... o filme é um prato cheio para fãs de quadrinhos e heróis num geral, muita coisa que só “gente grande” entende. A imitação do Marlon Brando, por exemplo, no primeiro filme do Superman (mas com sotaque italiano de “O Poderoso Chefão”)... ou o Sr. Myagi. Ri muito. Diversão garantida. E a trilha sonora, ah, a trilha sonora... fabulosa. Muito rock, tendo muita coisa boa como AC/DC, Elvis, Guns n' Roses e até Michael Jackson. Agora, o grande destaque do filme fica, sem dúvida, par as entradas triunfais. Valeu cada centavo do ingresso.


5 – Kick-Ass
Eu não li a HQ (não por falta de vontade... apenas não consegui encontra-la...). Não que isso geralmente influencie tanto minha opinião sobre o filme. Eu gostei de Kick-Ass. Tanto quanto de Watchman. A violência desenfreada, o tratamento das cenas, as cores, os atores, as tiradas... mas, principalmente, Hit Girl. Ela vale o filme, mesmo que você não goste de todo o resto (o que é muito difícil). E claro, o filme tem um lance com nerds, sabe? Fãs de quadrinhos e tals... é impossível não se imaginar, nem que por um segundo, na pele do personagem, imitando seus heróis favoritos, exatamente como ele faz. A participação de Nicolas Cage foi só um bônus.


6 - Scott Pilgrim Contra o Mundo (Scott Pilgrim vs the World)
Cara, enfrentar os 7 ex-namorados da garota que está a fim, pra poder ficar em paz com ela... fogo. Depois de tantos bons lançamentos para fãs de quadrinhos, esse é para os fãs de videogame. Scott Pilgrim me comprou já nos créditos de abertura, quando o logo da Universal aparece em gráficos 8 bits e ouve-se o som da moedinha do Mário. Mas referências saltam aos montes, com onomatopeias (os POW e KAPOF que vemos saltando pela tela), além dos sons divertidos, luzes, brilho, saltos impossíveis, poderes, armas especiais e uma gatinha de cabelo colorido. Divertido.


7 – O Esquadrão Classe A (The A-Team)
Esse foi o filme de ação brucutu do ano. Sim, Mercenários foi muito bom também, mas esse, pra mim, foi muito mais divertido. Claro, também é um filme feito pra não se levar a sério. Leis da física ignoradas a todo instante (você vai me entender na cena do tanque), mas o filme já deixa isso claro desde o começo. Não leve a sério. Não conheço a série antiga, mas dizem que o filme respeitou todas as características dos personagens. Pra mim, é um time clássico de RPG: um cara inteligente que bola os planos infalíveis, o louco que consegue tudo na cagada, o grandalhão bárbaro, mas sensível e o bonitão galanteador e mentiroso. Se você gosta de filmes com sequencias de ação absurdas, este é pra você.


8 – Zumbilândia (Zombieland)
Um de zumbi. E que nerd não gosta de filmes de zumbi, heim? Claro, todos eles seguem o padrão estabelecido por Romero, sempre sabemos o que esperar dos zumbis. Daí veio o Extermínio (28 Days Later) e mudou um monte dessas regras (zumbis rápidos e espertos). E este filme bebe das duas fontes. Mas são os caras que os combatem que tornam o filme interessante. E mais um filmes com que os nerds se identificam: um nerd virgem (ex-)jogador de videogames. E esse protagonista só sobrevive ao apocalipse zumbi por ser um nerd (fica trancando em casa jogando e nem vê o mundo acabar), e é por ser um nerd, que cria suas regras de sobrevivência (citadas ao longo do filme). Mas o diferencial do filme, é justamente o fato de os personagens não estarem simplesmente fugindo dos zumbis. Eles se divertem matando-os. E as referências a filmes/jogos de zumbi também estão lá. Destaque pra participação especial de Bill Muray, o eterno caça-fantasmas.


9 - O Lobisomem (The Wolfman)
O único terror/suspense da lista. Apesar de eu adorar muito mais vampiros que lobisomens, sinto muito, mais Crepúsculo vai pra minha lista de “piores ever”. Já esse filme, O Lobisomem, foi ótimo. Um suspense bacana, atores fantásticos, e é um filme vitoriano. Adoro filmes na Inglaterra Vitoriana. Destaque para o velho Anthony Hopkins, sempre fantástico. A maquiagem, remetendo ao clássico de 1941. Parafraseando o Omelete, “em tempos em que lobisomens adolescentes não conseguem passar uma cena sequer sem tirar a camisa para exibir seus abdômens tanquinho, um lobisomem vestido como cavalheiro vitoriano e agindo com a ferocidade e selvageria esperadas de uma criatura desse tipo - eviscerando, decapitando e devorando suas vítimas - é algo mais que benvindo nas telas.”


10 – Tropa de Elite 2
O único nacional na minha lista. Não tinha assistido o primeiro até o dia em que fui ver o segundo (assisti durante a tarde, e fui ao cinema ver o segundo a noite). Bacana. É bom ver atores nacionais fazendo um bom trabalho, e um filme brasileiro que não fale (apenas) de pobreza, miséria e que te faça ficar com dó dos protagonistas o filme todo. Finalmente um filme nacional onde o brasileiro encontra um herói. E finalmente um filme nacional “mentiroso”. Sim, balas pra todo lado, explosões e tudo o mais. Muito bom. Ambos.


Menção honrosa: Harry Potter e as Relíquias da Morte - Parte 1 (Harry Potter and the Deathly Hallows - Part 1)
Ficou fantásico. Parei de acompanhar os livros no volume 5 (que li em ingles, ainda), mas conheço a história toda até ali, e acompanhei todos os filmes. Efeitos muito bons, os atores continuam os mesmos que já adoramos desde o início de franquia, mas ele só não ganhou o primeiro lugar porque não é um filme completo. É um “meio”. Apesar do nome “parte 1”, é imprescindível ver assistido ao anterior (HP e o Enigma do Príncipe), e ainda deixa o final aberto para a parte 2. Difícil analisar como um filme só. Mas ainda assim, muito bom.



Só queria salientar que como tive que escolher 10, deixei muitos filmes bons de for a, como Tron – Legacy, Machete, A Rede Social, O Aprendiz de Feiticeiro, Karate Kid, A Hora do Pesadelo, Alice no País das Maravilhas, Como Treinar seu Dragão e Ilha do Medo. Mas ficam aqui de sugestão para quem procurar bons filmes para os finais de semana.