7 de mar de 2009

Quando eu acredito que Igreja e Deus são coisas diferentes

Bem... mais um post "roubado"... hehehe.
Copiado do blog da Atrê, o "Conversa Atrevida", um blog recomendado, diga-se de passagem (geralmente com textos sobre sexo).

Segue o post dela:

[quote]
Dizem que religião é um tema que NÃO devemos discutir e eu concordo, por isso, não veja esse post como uma discussão da religião enquanto ‘fé’ e sim uma opinião pessoal sobre alguns atos e opiniões de HOMENS considerados “executores das leis de Deus”.

Dificilmente alguém que passar por aqui não vai ter lido algo sobre o caso da menina de 9 anos que foi estuprada pelo padrasto e que teve interrompida, através de procedimento médico, a gravidez de quatro meses de gêmeos.
Infelizmente a violência que ela sofreu do padrasto e os traumas que toda a situação com certeza vai lhe trazer, acabaram sendo coadjuvantes diante da notícia de que a igreja, diante do fracasso na tentativa de impedir a interrupção de gravidez, excomungou a mãe, os médicos e outros envolvidos no aborto.
Ao justificar sua ação, dom José Cardoso Sobrinho disse que "aos olhos da Igreja, o aborto foi um crime e que a lei dos homens não está acima das leis de Deus”.
Eu poderia passar horas aqui desfiando um rosário de motivos porque atitudes como essa, a MEU ver, são interpretações de homens as vontades de DEUS (aliás já falei algo sobre como acho que Deus vê certas coisas num post sobre ‘casais gays ou heteros’) ou então podia encher o post de perguntas do tipo:
A igreja já excomungou quantos políticos ladrões de verbas da saúde ou das merendas escolares?

A igreja excomungou o padrasto dessa menina de 9 anos primeiro ou a violência sexual praticada por ele é uma ato mais tolerável pelas ‘leis de Deus’ do que o aborto que os médicos acharam necessário?

Por que nesse caso a igreja se expõe e em casos de pedofilia praticados por padres o mais comum são os superiores deles, quando cientes do fato, tratarem o assunto com descrição e normalmente a punição pro padre é a transferência de paróquia?

[...]

E fica aqui um trecho do artigo do Arnaldo Jabor que eu encontrei no site "Simples Coisas da Vida" sobre esse assunto que foi ao ar na quarta-feira no Jornal da Globo:
(...)
Mas quem fez as leis de Deus senão homens, como bispos e papas…
Foi uma lei de Deus como quando queimaram mulheres vivas como a Santa Joana D’Arc?
(...)A igreja é contra anticoncepcionais, é contra o homossexualismo, é desatenta para tantos casos de pedofilia que surgiram entre padres, assim como foi vacilante no caso daquele bispo que disse outro dia que não houve holocausto de judeus.
Os excomungados de Olinda não devem ter medo.
Deus está vendo e está com eles. (...)


Pela forma como eu SINTO Deus, também creio nisso.
E claro que você não é obrigado a concordar com a gente.
Se a sua opinião for baseada na fé que “Deus despertou dentro de você’ (que é diferente dos dogmas que a maioria aceita por comodismo ou por imposição) ou se são fruto das suas atitudes diante da vida, sem problemas.
[/quote]

Fonte: Conversa Atrevida
Comentários
Comentários:

Comentários:

Postar um comentário